segunda-feira, 25 de agosto de 2008

POEMAS DA BUGRA LOBA


Folhas
Folhas leves
Folhas soltas
Pensamentos tortos
Gestos desmedidos
Deixamos o amor preso na
infância.

Um comentário:

Nuno disse...

Não sou um fâ da poesia, mas o seus poemas são bonitos.

Poemas da Bugra Loba

Bastava um olhar maroto Um toque sutil um sorriso matreiro um sopro leve ao ouvido uma voz entre linhas E cairia para sempre o medo de ser ridícula.

Oca

Oca

Oca da Bugrinha

Oca da Bugrinha