quinta-feira, 20 de maio de 2010

POEMAS DA BUGRA LOBA


Folhas
Folhas leves

Folhas soltas

Pensamentos tortos

Gestos desmedidos

Deixamos o amor preso na infância.

Um comentário:

Regina disse...

Olá passo por seu blog para convidar você a visitar o meu que é dedicado a decoração, artesanato, artes em geral, vida atual. Irei aguardar sua visita lá. Abraços e sucesso em seu blog. Meu endereço é http://catarinaregina.blogspot.com/

Gostei desse poema.

Poemas da Bugra Loba

Bastava um olhar maroto Um toque sutil um sorriso matreiro um sopro leve ao ouvido uma voz entre linhas E cairia para sempre o medo de ser ridícula.

Oca

Oca

Oca da Bugrinha

Oca da Bugrinha